Comunicação entre médico e paciente

O que faz de um médico ser o melhor médico?

Os melhores médicos do Brasil afirmam que não basta saber sobre medicina é preciso também entender e se comunicar com os pacientes.

“Em vez de ser um curador de doenças, o médico tem que ser um cuidador de pessoas” – “É preciso ser médico, amigo, irmão e ouvir o paciente” – “É preciso pensar no doente e não na doença; é preciso ser um especialista em gente” – “É preciso ter um bom relacionamento com o paciente” – “Dar atenção ao paciente é fundamental” – “Uma boa conversa entre o paciente e o médico pode revelar o segredo da cura” – “É fundamental se interessar pelo paciente” – “É obrigatório tratar o paciente de maneira humana” – “Não podemos esquecer-nos de colocar-se no lugar do paciente e fazer por ele o que se faria por um ente querido”.

O relacionamento entre eles e seus pacientes é a receita do sucesso. É preciso gostar do paciente-pessoa que está à frente.

Relacionamento é comunicação. Seja você médico, executivo ou um vendedor é preciso saber ouvir, ter atenção, colocar-se no lugar do outro, gostar do outro. Isso sim é comunicação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Esta entrada foi publicada em Comunicação, Comunicação Interpessoal, Expressão Verbal, Imagem profissional, Marca Pessoal e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.
  • Paulo Roma

    Olá, Thais:
    Você escolheu um tema interessantíssimo. Parabéns.
    Mas, infelizmente, a relação médico-paciente, nos dias que correm, é, na maioria dos casos, lamentável.
    Os médicos que atendem os Convênios ou aqueles que atendem pela rede pública (SUS e outros “que tais”), não dão aos pacientes a menos atenção.
    É verdade que existem exceções, mas são apenas exceções.
    O problema da falta de relação médico-paciente está na origem. Nossas escolas de medicina não se preocupam com a formação humanística de seus alunos.
    Aliás, a maioria das Faculdades de Medicina só quer saber dos lucros e mais nada.
    Algumas sequer funcionam conveniadas com um hospital. Lamentável.
    Os profissionais saem dessas escolas (?) pensando apenas em ganhar dinheiro, mas não sabem diferenciar, numa radiografia, o joelho esquerdo do direito, ou o rim do baço, e assim por diante.
    É hora de nossas autoridades se preocuparem com a formação de nossos médicos, exigindo que as Faculdades ofereçam melhores cursos (mas acreditar que nossas autoridades farão alguma coisa ???).
    Vamos continuar acreditando que tudo vá melhorar, notadamente a relação médico-paciente.
    Abraço e parabéns pelo tema escolhido.
    Roma

    • http://www.thaisalves.com.br/ Thais Alves

      Olá Paulo,

      Voce tem razão, mas como disse existem exceções, então vamos continuar acreditando que tudo vá melhorar!
      Um abraço,

      Thais Alves