Lições do tempo, ou, sobre ter irmãos

Todo ano, quando chega este período, fico pensando o que dá para dizer que ainda não foi dito sobre essas criaturinhas. Afinal já faz mais de 30 anos que convivo com um e já faz duas décadas que ouço ( e como ouço!) a outra.

Já vendemos  picolé na praia juntos .  Minha veia de comunicadora e meu ar sempre independente tiveram a brilhante ideia de sairmos pelas areias de Oásis empreendendo. Com a consciência de que nada domino de exatas, meu irmão seria meu parceiro na empreitada: eu fazia o marketing; gritava “olha o picolé”,  ele fazia as contas.  A condição, imposta por nossa mãe “não passar pelas ruas em que pudesse haver conhecidos”.

Ela já me deu o dia mais feliz da minha vida com a maior simplicidade. Foi a primeira vez que a levei ao teatro. Ela tinha 3 anos e fomos ver o Mágico de Oz. Ao final da peça, os personagens desceram do palco e abraçaram as crianças. Sim, ela abraçou a Dorothy, o espantalho, o homem de lata, o leão. Depois disso, me abraçou e com o sorriso mais sincero disse “mana, hoje é o dia mais feliz da minha vida”. – Da minha, com certeza, foi.

Acontece que ser mais velho traz para a gente uma série de neuras e dificuldades. Não é só dar ideias de empreendimentos ou momentos de felicidade em uma peça de teatro. Ser mais velho é ser um mini pai e mãe e como tal é ver o irmão mais novo sofrer e se ferrar muitas vezes. E com isso a gente sofre.  E como sofre.

O primeiro impulso é proteger; dizer “não vai por aí, você vai se dar mal”, “eu já  fiz isso antes e deu  errado.”.  E aí eu acredito que está a grande lição do irmão mais velho:  a nós , vocês ensinam o respeito pelo tempo de cada um, ensinam a ter paciência para ver o outro errando e aprendendo com o próprio erro;  porque, às vezes, é só assim mesmo que a gente aprende .

Então, nesta data tão linda que é o aniversário de vocês dois quero agradecer por este grande aprendizado que é a lição de enxergar o tempo do outro e respeitar  o momento  da vida de cada um. Sejam felizes – nos erros e acertos – a nós, irmãos mais velhos, cabe estar ao seu lado para ouvir, confortar, independentemente da situação, afinal,  vocês são nosso maior aprendizado sobre paciência e resignação.

Comentários

comentários