Navegação de Posts

Doenças que determinam aumento da produção de hormônios das supra-renais

É possível haver produção excessiva de hormônios em cada uma das áreas das supra-renais, sendo as mais comuns:

Feocromocitoma – Trata-se de um tumor da medula da supra-renal, que produz excesso de adrenalina (ou de hormônios semelhantes). A sua forma de apresentação é por surtos de pressão alta, acompanhada de  sudorese e de palpitação (embora existam outras formas de apresentação). Pode ocorrer em qualquer idade, mas é incomum em pessoas idosas. Dez por cento dos casos podem ser bilaterais e 10% dos casos podem ser malignos. Seu tratamento é cirúrgico (retirada da glândula afetada), mas para que este procedimento possa ser feito com segurança, é necessário que o paciente seja submetido a um tratamento farmacológico que bloqueie os efeitos da adrenalina.

Doença de Cushing – Trata-se de uma doença em que existe um excesso de cortisona produzido pelas supra-renais (atenção: existem outras causas para o excesso de cortisona, sendo a mais comum pela ingestão de medicamentos que a contenham). No caso em questão, existem um ou mais nódulos que produzem este hormônio de forma excessiva. A cortisona em excesso pode ocasionar inúmeros danos ao organismo, como: elevação da pressão arterial, diabetis, perda de massa muscular, osteoporose e muitos outros. O tratamento consiste na retirada cirúrgica da glândula afetada.

Hiperplasia adrenal congênita – Para a fabricação dos hormônios das supra-renais, existe uma série de etapas onde estão envolvidas enzimas, sendo que existe a possibilidade de defeitos em várias delas. A mais comum é o defeito na enzima 21 hidroxilase, que pode levar a problemas de masculinização num feto feminino e de puberdade precoce em ambos os sexos. Existem formas mais severas, em que há risco de desidratação e até de morte. Por ser uma doença genética, existe a possibilidade de uma detecção precoce e tratamento, que consiste em administrar cortisona em doses muito bem calculadas, de modo a suprimir a fabricação do hormônio em excesso.

Hiperaldosteronismo – Trata-se de um distúrbio em que é fabricado em excesso o hormônio aldosterona, que está envolvido no contrôle da pressão arterial. Esta síndrome é caracterizada por pressão alta (não muito severa) e níveis de potássio baixo. Seu tratamento pode ser por cirurgia, ou por medicamento que inibe a produção da aldosterona.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • levy

    vc pode ta vendo ae to escrevendo nem certo mais vo dizer oque eu sinto as vesez tenho do no coraçao e quando to nergovo meu coraçao vai a mil por segundo uma vez fui brigar com menino ele deu em min tenho 15 anos quando ele me homilhor o coraçao bateu mt rapido e eu sofri uma carga de adrenalina e eu fiquei mt mais rapido e fudi o mlk dps veio mais 3 eu quebrei tudin fico na historia do colegio ;x