70 anos – Lya Luft

Olá a todos os internautas que acessam o blog “Melhor Idade”. Estou há tantos anos falando ao microfone da Jovem Pan e sei de ouvintes que hoje em dia são avós como eu, que acompanharam as mudanças que a vida e a tecnologia trouxeram para todos nós e que continuam fiéis a rádio e agora prestigiam a Jovem Pan Online, este fascinante veículo que nos mantém conectados com o mundo inteiro. Quando me lembro do início, do Show da Manhã com sua troca de informações tão útil, com Olga Sangirardi no arquivo, e os ouvintes respondendo aos pedidos  e conseguindo coisas difíceis, como uma doadora de leite materno para um mãe desesperada. O  mais incrível,  doadora e receptora morando na mesma rua sem se conhecerem , do É Noite Tudo Se Sabe, que embalou as noites de tantos insones desta cidade maluca, até os dias de hoje com a rapidez da internet,  vejo como sou privilegiada em estar vivendo plenamente a vida aos 72 anos de idade. O mais engraçado é que a magia do radio faz com que os ouvintes achem que ainda sou a mesma Ana Maria, dos anos 70, 80. Parece aquele comercial: lembra da minha voz? …. ela continua a mesma mas os meus cabelos!!!  Mas, o que eu queria mesmo dizer é que é preciso viver cada etapa da vida sem se preocupar muito com números. O que vale é usufruir os momentos bons e enfrentar os desafios com coragem, serenidade e a sabedoria que tantos anos de vida trouxeram para a gente. Isso não quer dizer que os erros não existam! Ter prazer quando um neto nos chama de vovó e não adotar o comportamento de não permitir que esta palavra seja pronunciada na ilusão de parecer mais jovem. E um conselho: para os que acham muito difícil entrar no mundo da Internet, não vou mentir. É difícil mesmo, é preciso paciência, não se irritar quando se vê um neto pequeno, digitando,  passando fotos de um lugar para o outro numa velocidade impressionante enquanto você parece uma tartaruga. Mas, um dia, aleluia, fica tudo fácil!

Para encerrar, gostaria de mostrar para vocês uma crônica que eu adorei, da grande escritora Lya Luft, justamente sobre os 70 anos de idade, publicada na Revista Veja

Hoje em dia, fazer 70 anos é uma banalidade.
Vou reunir filhos e pouquíssimos amigos e
fazer aquela festona nos 80.

Acho essa coisa da idade fascinante: tem a ver com o modo como lidamos com a vida. Se a gente a considera uma ladeira que desce a partir da primeira ruga, ou do começo de barriguinha, então viver é de certa forma uma desgraceira que acaba na morte. Desse ponto de vista, a vida passa a ser uma doença crônica de prognóstico sombrio. Nessa festa sem graça, quem fica animado? Quem não se amargura? O tempo me intriga, como tantas coisas, desde quando eu tinha uns 5 anos. Quando esta coluna for publicada, mais ou menos por aqueles dias, estarei fazendo 70. Primeiro, há meses, pensei numa grande festa, eu que sou avessa a badalações e gosto de grupos bem pequenos. Mas pensei, bem, 70 vale a pena! Aos poucos fui percebendo que hoje em dia fazer 70 anos é uma banalidade. Vou reunir filhos e pouquíssimos amigos e fazer aquela festona nos 80. Ou 90.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • edu barros

    ana maria
    conheço um rapaz que acabou de fazer 18 anos que me passa uma sensação de inércia
    conheço de vista um jovem de 30 e poucos que o apelido é morto
    conheço uma senhora de 90 anos , que apesar de ter perdido a filha caçula, dois anos atras,
    não perdeu a alegria de viver e o brilho no olhar
    tenho a absoluta certeza que vc tem a alma de 18 , o pique de 30,
    o charme aos 72, (a sua voz comprova) e aos 90 terá o brilho no olhar l
    um abração

  • http://www.jp.com.br Ana Maria Penteado

    Muito obrigada por seus cometários tão simpáticos.

    abraços

    Ana Maria

  • Elvira Etiénne

    Ana Maria
    Seu texto é um alento para as pessoas que já se aproximam dos 70 (?!). Outro dia eu pensei o seguinte: minha mãe morreu com 86 anos e meu pai com 98. Se eu conseguir viver até 80, quero , nessa idade, olhar para trás e ver tudo o que fiz nos últimos anos de minha vida; e quero sentir aquele orgulho de quem não ficou na inercia e/ou passividade!
    Obrigada por sua contribuição a todos da melhor idade – aliás, vamos transformar esta idade numa “excelente idade”!

  • Jorge Abujamra

    Olá. Eu sou relativamente jovem mas gostava muito de escutar o “É noite tudo se sabe” com a voz mais bonita do mundo, da Ana Maria Penteado. Onde eu poderia encontrar aquivos sonoros onde seja possível escutar sua voz, Ana?

    Beijos e parabéns pelo Blog

  • e-magic

    oi ana parabens pelo ” é noite tudo se sabe ” gostaria de saber onde acho essa vinheta com a sua voz belissima !!!!!!!

  • Sergio L

    Olá, D. Ana Maria Penteado.
    Eu, quando morava em Sâo Paulo, ouvia o programa “É noite, tudo se sabe”.
    Mudei de Sampa já faz algum tempo.
    Dona Ana Maria, por favor, diga-me o nome da musica de abertura, aquela musica de fundo, quando a senhora falava uma frase mais ou menos assim: “Um dia, talvez, quem sabe, saberão que não somos jovens demais para amar!”
    A senhora dizia isso nos anos 1970, lembra-se?
    Acontece que a musica não sai de meu pensamento!
    Vida longa, companheira

  • http://www.jp.com.br Ana Maria Penteado

    Nossa!!! Quantos elogios! Obrigada a todos vocês pelo carinho. Vou pesquisar aqui na rádio sobre os arquivos. Sergio, o nome da música e “Summer of´42″ e foi tema de um lindo filme, “Houve uma vez um verão”. Você pode ouvir a música e saber mais sobre o filme aqui no blog, na matéria “Vamos recordar um belo filme e uma linda música”. Um feliz natal e um ótimo 2010 a todos que fizeram comentários.

  • Sergio L

    Muito obrigado!
    Sejam felizes, D. Ana Maria e demais comentaristas!

  • Cardoso

    Olá querida Ana Maria, que saudades de sua voz sussurrando aquelas palavras todas as noites, “É noite tudo se sabe”, gostaria de saber por onde andas, e onde poderia reviver escutar novamente sua voz.
    Saudades, espero que a Jovem Pan respeite a vontade dos ouvintes e coloque no ar novamente o seu programa.
    Um ótimo final de ano, com muito carinho.
    Cardoso

    • Ana Maria Penteado

      Olá, Cardoso, um ótimo 2011 para você.
      Obrigada pelos elogios, mas a programação da Pan mudou estando mais voltada durante a noite aos programas esportivos.
      Mas, no Jornal de Serviço, apresentado pelo Oliveira Andrade, durante a manhã, faço algumas participações e tenho esse blog que me abriu caminhos numa era de tantas novas mídias. Quando tiver sugestões de matérias mande aqui para o blog, pois quanto mais vocês participarem melhor.

      Abraços

      Ana Maria

  • Francisco José da Conceição

    Nossa que saudade de ouvir este programa com a Ana Maria e sua linda voz, ouvir ronda. Gostaria de saber onde posso baixar os programas antigos, se tem disponivel pra matar minha saudade de infancia. Deus abençoe Ana Maria.

  • Francisco José da Conceição

    Nossa que saudade de ouvir este programa com a Ana Maria e sua linda voz, ouvir ronda. Gostaria de saber onde posso baixar os programas antigos, se tem disponivel pra matar minha saudade de infancia. Deus abençoe Ana Maria.

  • Francisco José da Conceição

    Nossa que saudade de ouvir este programa com a Ana Maria e sua linda voz, ouvir ronda. Gostaria de saber onde posso baixar os programas antigos, se tem disponivel pra matar minha saudade de infancia. Deus abençoe Ana Maria.