Lembra daquele cartaz: Veja ilustra passageiro, o belo tipo faceiro que o senhor tem ao seu lado…

Na minha juventude andei muito de bonde. Para ir ao colégio, ao cinema, à casa dos avós. O ponto era bem em frente à casa de meus pais e quando nos atrasávamos para o colégio o motorneiro- como era chamado o condutor - tocava uma espécie de sineta e esperava pacientemente pela criançada. Isso em São Paulo!!! É inacreditável, não? Uma das diversões durante o caminho era ler o que estava escrito nos cartazes de propaganda. Acho que muita gente se lembra do Veja ilustre passageiro, O belo tipo faceiro que o senhor tem a seu lado. E no entanto, acredite, quase morreu de bronquite, Salvou-o o Rum Creosotado!  (acho que era isso. Se estiver errada, por favor, me corrijam).  

Pois agora, todos poderão matar as saudades, visitando a mostra: Veja ilustre passageiro: o Atelier Mirga e os cartazes de bonde, no Instituto Tomie Ohtake, com curadoria de Norberto Gaudêncio Junior e que faz parte do ciclo de exposições Anônimos e Artistas , com coordenação de Milton Cipis. 

A mostra traz uma seleção de cerca de 300 obras do Atelier Mirga que produziu, entre 1928 e 1970, mais de oito mil anuncios para bondes e ônibus de Sâo Paulo, dos quais pequena parte está reunida nesta exposição. 

O cartaz original do Veja ilustra passageiro se perdeu mas é possível ver uma reprodução em pb. 

Ao mesmo tempo vocês poderão apreciar  outra mostra muito interessante Caprichosamente engarrafada: rótulos de cachaça, com cerca de 400 rótulos, desta bebida popular que sempre esteve presente no cotidiano brasileiro

As mostras poderão ser vistas até o dia 10 de Abril, de terça a domingo, das 11h às 20h, com  entrada franca.

O endereço do Instituto Tomie Ohtake é Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés) – Pinheiros SP  Fone: 11.2245-1900

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • Marcos Zduniak

    Que Nostalgia

  • Victor A. Petrucci

    Cara Ana Maria

    Vc. está certíssima quanto ao “Veja ilustre passageiro…” Lembra tb. daquele do macaco…: “Macaco Simão devolva minha loção ?” Ainda aquele outro, da própria empresa que promovia os anúncios, em que apareciam dois grandes olhos (verdes?) e a frase: “Assim como você me vê, são vistos todos os anúncios neste bonde”… era isso?

    Seu condutor din din…
    Pare o bonde pra descer o meu amor…

    Eta nostalgia. Bonde 28 e bonde 29 que saiam de Pinheiros… Bons anos 50 de uma Paulicéia romântica..

    Um abraço

    Victor A. Petrucci

    • Ana Maria Penteado

      Victor, com sua ajuda, lembrei de todos eles.

      Abraço

      Ana Maria

  • maria lucia camargo

    Oi Ana
    Estou aqui lembrando do dentista, quando eu era menina. Tinha pavor. Ia lendo o cartaz e morria de inveja do belo tipo faceiro que não precisava ir ao dentista. Eu preferia quase morrer de bronquite como ele.
    Abraço
    Maria Lúcia

    • Ana Maria Penteado
    • Ana Maria Penteado

      Adorei o comentário!

  • Nelson Bose

    ¨”CUIDADO SEMPRE” + “PREVENIR ACIDENTES É O DEVER DE TODOS” eram os alertas inscritos nos encostos dos bondes abertos da canadense São Paulo Light and Power que construiu a Usina de Cubatão. Os bondes fechados eram vermelhos apelidados de CAMARÃO, um luxo! Eu usava o bilhete escolar, eram mais baratos. As linhas que mais usavamos eram : 39 Lapa-Praça do Correio, 2 Largo da Pompéia- São Bento, 19 Perdizes, 14 Vila Buarque, 36 Angélica,etc., etc. BOM TEMPO, MUITO BOM TEMPO, “SÃO PAULO DA GARÔA…..SÃO PAULO DA GENTE BOA………Nascí no Bexiga, um privilégio, uma honra.Fiz o primário na escola alemã Santo Adalberto, na Conselheiro Crispiniano e 1a.comunhão na São Bento.RECORDAR É VIVER Tchau ! Nelson Bose

    • Ana Maria Penteado

      Recordar é viver mesmo, Nelson

    • MCSM

      Olá!
      As freiras do Hospital Santa Catarina estão em busca de dados sobre a St. Adalbert Schule zu S.Paulo. Mandei para elas uma foto e o diploma do meu pai da turma de 1929. Pode entrar em contato com http://www.hsc.org.br (Hospital Santa Catarina)ou telefonar e tentar falar com alguma delas (11) 3016-4133.
      M Cecilia.