Pergunta se eu não quero ver esse filme. Pergunta se eu já não chorei rios com o trailer. A história de Auggie Pullman, esse garoto interpretado por Jacob Tremblay que nasceu com uma deformação facial, e depois de 27 cirurgias plásticas terá de enfrentar pela primeira vez a escola. Além desse garoto que deu show em O Quarto de Jack, temos Julia Roberts interpretado sua mãe, Owen Wilson, na pele do pai, e até mesmo a brasileira Sônia Braga, que vive a avó do garoto.

Depois de chorar, você pode enfrentar uma comédia. Perfeita é a Mãe surpreendeu no ano passado, arrecadando quase US$ 200 milhões mundialmente. A história é simples: três mães, cada uma imperfeita em seu perfil, e que cansadas da pressão da sociedade se rebelam para viver a vida que queriam. Uma espécia de Se Beber Não Case da maternidade, mas com um cunho mais fofo, a medida que as garotas recuperam nessa jornada a auto estima, fazem laços de amizade estilo girl rules e acabam ajudando suas famílias ( diferente do que possa parecer). O elenco é outro ponto forte: Mila Kunis, Kristen Bell e Kathryn Hahn, que retornam para Perfeita é a Mãe 2. Desta vez, o conflito virá das demandas do Natal, somadas à chegada das mães das garotas, interpretadas por Christine Baranski, Cheryl HinesSusan Sarandon. Pra quem curte This Is Us, tem Justin Hartley, o Kevin da série, no elenco do filme e na pele de um stripper.

A história desse próximo filme filme é muito incrível. Comecemos pelo protagonista, Harry Dean Stanton. Esse ator que iniciou sua carreira em 1956, e que em 60 anos no mercado, participou em 236 produções no cinema e na TV. Trabalhou com quase todos os grandes diretores de seu tempo; Ridley Scott (Alien), John Carpenter (Fuga de Nova Iorque, Christine), Francis Ford Coppola (Do Fundo do Coração), Wim Wenders (Paris, Texas), Martin Scorsese (A Última Tentação de Cristo) e David Lynch (Um Coração Selvagem, Uma História Simples).

Pois essa é a primeira( e última) vez que o ator assume o protagonismo em uma produção desde Paris, Texas, de 1984. Em Lucky, o personagem e a personalidade real do ator Harry Dean Stanton se misturam, para contar a história de um senhor de 91 anos, que encara seus últimos dias esperando a morte em uma cidade no deserto. A grande viagem aqui é de autoconhecimento. O diretor é o estreante John Carroll Lynch, que como ator esteve em produções como de Ilha do Medo e Zodíaco. Se você notou o sobrenome nobre, acertou em apostar que o cara é parente do diretor David Lynch, que inclusive faz uma participação no filme como ator.

Muitos acreditam que o filme poderia render uma indicação à  Stanton ao Oscar de Melhor Ator. Ele apenas não poderia receber a estatueta, já que faleceu no mesmo mês de lançamento de Lucky, aos 91 anos.

2017 na Música, de acordo com o Spotify Silence Breakers: As vozes que denuciaram abusos e assédios e que estampam a capa da revista TIME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *