A edição de fevereiro da revista Interview escalou Beyoncé para uma tarefa bastante diferente das muitas que ela desempenha. A cantora entrevistou Solange, sua irmã. O papo tratou desde a infância, ao elogiado disco A Seat at the Table, de Solange, lançado no ano passado.

Entre as potências de Solange, o fato de escrever as próprias letras, co-produzir todas as suas músicas e elaborar tudo que envolva sua imagem, como shows, coreografias e clipes. Sobre isso não poupou elogios ao tipo de criação que recebeu:

“Por um lado, eu tenho que ter muita prática. Crescer numa casa com uma especialista como você definitivamente ajudou. E, até onde eu me lembro, nossa mãe sempre nos ensinou a ter controle da nossa voz e dos nossos corpos e do nosso trabalho, e ela nos mostrou isso por meio do exemplo dela. Se ela tinha uma ideia, não havia um aspecto fora de seu controle.”

 

Beyoncé quis saber sobre uma das características mais marcantes deste novo trabalho da irmã:

“Sua voz no álbum, o tom da sua voz, a vulnerabilidade na sua voz e nos seus arranjos, a doçura e a honestidade e pureza na sua voz — o que inspirou você a cantar neste tom?”

E Solange respondeu:

“Foi muito intencional que eu cantasse como uma mulher que tinha muito controle, uma mulher que poderia ter essa conversa sem espernear e gritar, porque eu sempre sinto que quando as mulheres negras tentam ter essas conversas, não somos retratados como estando no controle, mulheres emocionalmente intactas, capazes de ter conversas duras sem perder esse controle.”

Sobre ser uma mulher forte, e o que isso realmente significa, Solange disparou:

“(…) Eu me lembro de Björk dizendo que independente da fase na qual sua carreira estava, ela sentia que se um homem era creditado em algo que ela fez, era ele quem levaria o crédito pelo trabalho. E, infelizmente, isso ainda parece ser verdadeiro. É algo que eu aprendi muito sobre você, isso de estar no controle de sua própria narrativa. (…) Eu sinto que estou me aproximando disso, de me defender e dizer: ‘Não, estou desconfortável com isso’. E eu realmente aprecio você e mamãe serem exemplos disso, da capacidade de falar sobre nossos feitos, essas coisas que merecem ser celebradas, sem se sentir tímida.”

Agora, será que Beyoncé é um irmã mais velha legal?

“Você arrasou. Você foi a irmã mais paciente, carinhosa e maravilhosa de todas. Nesses 30 anos que estamos juntas, podemos contar em uma só mão quantas vezes realmente discutimos.”

Pode ser que você diga: “Nossa… Não me lembrava dessa irmã Solange…”. Agora, se você é ligado em fofoca, com certeza conheceu a garota por um incidente bastante polêmico, que aconteceu em 2014, quando Solange desceu a mão no Jay Z dentro do elevador do Standard Hotel, em nova Iorque, depois do Met Gala.

Na época especularam que a garota talvez estivesse defendendo Beyoncé, de algum bafo… Colocaram outras mulheres famosas na mistura… Logo, a família lançou comunicado oficial dizendo basicamente que desentendimentos acontecem em todas as famílias, e que eles já estavam se acertando. Bey chegou a dançar com a irmã, em sua apresentação no Coachella para calar a boca dos fofoqueiros.

Saíram os indicados ao Bafta, premiação da Academia Britânica de Artes do Cinema e da TV Saiba mais sobre o filme que vai levar a Lava Jato para os cinemas, já em maio deste ano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: