Talvez você o conheça por A fogueira das vaidades, romance lançado em 1987, que foi adaptado para o cinema em 1990, em filme de Brian De Palma, estrelado por Tom Hanks, Bruce Willis e Melanie Griffith. Um outro livro seu ( The Right Stuff), virou nos cinemas o filme Os eleitos, na obra literária Wolfe contou a história de pilotos de provas que foram transformados em astronautas em um projeto espacial pioneiro dos Estados Unidos. Em 1983, o filme Os eleitos – Onde o futuro começa, estrelado por Sam Shepard, Scott Glenn, Ed Harris e Dennis Quaid venceu quatro estatuetas do Oscar.

O escritor americano Tom Wolfe é considerado um dos grandes nomes do jornalismo do século 20. Morreu nesta segunda-feira, aos 88 anos. Estava internado em um hospital de Manhattan, em Nova York, para se tratar de uma infecção.

Considerado um dos principais nomes do que chamou-se de New Journalism (ou Jornalismo Literário), está ao lado de outros como Truman Capote e Norman Mailer, todos revolucionários na forma de se escrever não ficção na década de 1960. O que eles fizeram? aproximaram o relato jornalístico da literatura.

Os ingredientes principais usado por Wolfe eram o humor irônico e a irreverência, em tentativas habilidosas e bem sucedidas de reproduzir gírias e outros recursos da linguagem oral em sua obra escrita. Pontos de exclamação, palavras em itálico, tudo servia ao autor.

Bohemian Rhapsody:Esse filme vai fazer o MUNDO cantar junto nos cinemas Cineminha? Deadpool reinará solitário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *