Navegação de Posts

Pequeno poema de amor

solidao
Não sei de meus rumos em tua procura,

achar-te no idílio em que me perco de mim ausente,

o que me guarda de ti, um amor sem cura,

o que me adivinha e te pressente:

se não mais puder saber de ti por minha sina, enfim,

sei também que nunca mais saberei de mim.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • Maria Inês de Castro

    Bom começar a semana com um poema assim, querido poeta,
    bem ao estilo do lirismo português.

  • Jacira C.

    Poeta, que lindo poema de tão poucas palavras a dizer tanto como diz.
    Poucas vezes, raras, li poemas seus de amor.
    Só no programa que você tinha, Emoções, mas em livro não.
    Este poema valeu meu dia.
    Porque é assim que eu sinto.

  • Mercedes

    Nunca mais saberei de mim.
    Quem merece um amor assim ?

  • V.

    Eu respondo:
    NINGUÉM MERECE!!!!!!!

  • Zuleika dos Reis

    Álvaro: Mercedes perguntou ” Quem merece um amor assim?”; V. respondeu “NINGUÉM MERECE”. Como eu, sua leitora, oscilo entre a opinião de Mercedes e de V., querendo comentar este “Pequeno (incomensurável) poema de amor” e não encontrando palavras para comentá-lo, peço permissão a você e a todos para colocar aqui (como uma humílima homenagem ao seu poema de hoje) estrofe de um poema meu chamado “Genealogia”, presente no livro “Espelhos em Fuga”, de 1989, estrofe que diz assim:

    (…………………………………………..)

    Para o Amado
    uma genealogia própria:
    Toda a fundura de existir
    enquanto respiro.
    O mais é sutura
    e silêncio.

    (…………………………………………)

    Boa semana a todos e a cada um dos amigos
    Zuleika/Zuka.

  • Zuleika dos Reis

    Desculpem, o certo seria eu ter escrito:” Como oscilo entre a pergunta de Mercedes e a resposta de V….”
    Zuleika, a professora aposentada, mas, ( fazer o quê) ainda professora, que a gente não se liberta desta sina, nunca.

  • Cortez

    Desculpe-me, caro poeta, mas ninguém merece amor de ninguém,
    nem homem para mulher, nem mulher para homem.
    No mundo que vivemos não há espaço para esse amor que seu poema diz hoje,
    não existe mais lugar para isso.
    O que existe mesmo é um egoísmo desmedido, de pessos que se querem por alguém tempo
    e somente isso, por algum tempo, depois cada um segue sua vida para um novo “amor”,
    esse novo “amor” de novos egoísmos de durar pouco para não ter história alguma.
    É o que penso, me desculpe, poeta, seu poema é cativante (não sei se a palavra seria essa),
    é um poema que toca mas esse amor não existe mais, você sabe disso,
    especialmente você, um poeta desse quilate que já viveu muito e morreu muito também,
    não existe esse amor que você prega a alguém no seu poema.
    Sou teu fã de carteirinha, porisso me vejo na condição de poder escrever isto sem magoá-lo.
    Grande abraço poeta.

  • Catarina

    PREZADO POETA ÁLVARO ALVES DE FARIA:
    O LEITOR CORTEZ DEVE ESTAR LOUCO E NÃO TEM O DIREITO DE COLOCAR AQUI
    SUAS DESILUSÕES PESSOAIS, QUE NINGUÉM TEM NADA COM ISSO.
    HÁ ESPAÇO SIM PARA O AMOR VERDADEIRO E É ISSO QUE SALVA O MUNDO AINDA.
    SE PENSARMOS ASSIM, O MUNDO ACABA, ACABA TUDO.
    BEIJO POETA!

  • ISABEL CINTRA NEPOMUCENO

    POETA querido
    Continuo sem palavras mas sentindo absolutamente essa mensagem à flor da pele.
    Quisera alguém me embalace com profundas palavras de amor…

    Permita-me um recadinho:
    Cortez
    Seu coração está partido, você está sofrendo e decepcionado e, por isso, estendo minha mãos em solidariedade à você.
    Mas te garanto, amigo, que é possível, sim, se amar e merecer o amor de alguém, com toda essa intensidade.
    Aceite meu profundo abraço, como se fosse um bálsamo para seu coração.

  • Isabel Campos

    Ah!…Poeta…
    Que lindo!

    Não posso prender
    as asas do coração
    que te buscam… e buscam
    e se calam
    e perdem o rumo…
    o templo vazio
    subvive
    transbordando
    a ausência de mim.

    Excelente semana a todos!
    Abraço da Bel

  • ISABEL CINTRA NEPOMUCENO

    ÁLVARO querido
    Um recadinho para o Pintim de 23/02: “tudo vale à pena quando a alma não é pequena”.

  • Janete P.

    O amor é lindo, mas destrói muita coisa.

  • Zuleika dos Reis

    Caro Cortez: Permita-me, por favor e respeitando, profundamente, as suas colocações, dizer que, no dia em que o Amor Verdadeiro ou pelo menos a possibilidade da existência do Amor Verdadeiro não houver mais, em hipótese alguma e em nenhuma condição( incluindo a da Renúncia à sua realização, Renúncia às vezes absolutamente necessária, na realidade material dos dias e por causa da honra) o Mundo vai se tornar apenas e tão somente o VAZIO MAIS SEM FUNDO, O ABSOLUTO NEGRO SEM CONSOLO POSSÍVEL E SEM QUALQUER POSSIBILIDADE DE REMISSÃO. Apesar da minha opinião, assim veemente, reconheço que todos os que pensam o oposto, têm e/ou apresentam razões e argumentos profundamente respeitáveis e para serem profundamente respeitadas.
    Zuleika.

  • Zuleika dos Reis

    De novo, outro erro. Retificando: “Para serem profundamente respeitados”. Êta, professora aposentada, observe a concordância!!!

  • Sandra Maria Reis Peres

    Querido Poeta Alvaro,

    lindo poema de hoje ,dizem que não existe mais este amor será que não ……

    mas vale a pena vive-lo e esperá-lo

    beijos
    boa semana

    a todos os amigos

  • Marcela

    Eu amo, sou amada e me sinto feliz.
    É uma coisa simples.
    Amar e ser amado.
    Nada mais que isso.
    Sem jogo, sem cálculo, entrega, amor mesmo que existe sim.

  • http://prasersincera-b.blogspot.com Bianca Morais ~ Faith

    Belíssimo poema. Profundo, verdadeiro. Eu costumava escrever poemas de amor quando era solteira. :)
    Bom ler um poema lindo assim numa segunda-feira dessas.
    Sucesso!
    Bjs

  • Lorena Machado

    Com esse “pequeno” poema o poeta prova o que é, um poeta maior,
    dos grandes poetas deste país, basta ler essas palavras desse poema de amor,
    poemas de amor que fazem falta.
    Poeta, escreva mais poemas de amor, escreva mais.
    Um poema lindo que me tocou profundamente.

  • Petra

    Nestes momentos conturbados por que passamos somente ele é que poderá contribuir, intensamente, no sentido que floresça entre nós essa virtude sublime entre todas: o amor, a elevação dalma ao infinito, que traz em si as forças da natureza mais decisivas e, pois, força impulsiva de criação de novos seres! Amor é vida em metamorfose…

  • Zuleika dos Reis

    Que algo tocante e fundo e verdadeiro, Petra: ” Amor é vida em metamorfose… ” Se me permites… :O próprio amor, para permanecer, até para se eternizar, precisa aprender consigo mesmo, amor, aprender de seus próprios passos, até de seus descaminhos, de suas dúvidas, de suas contradições, de suas renúncias, de suas fragilidades, de seus medos e pavores… como dizia, aprender a mudar, a perdoar, a crescer, a evoluir de si mesmo, a tomar novas formas sem deixar de ser, jamais, SE VERDADEIRO E REAL, O MESMO AMOR, QUE O QUE VERDADEIRAMENTE É, NÃO PODE DEIXAR DE SER E É SEMPRE RECONHECÍVEL, SEMPRE JOVEM, POR MAIS QUE OS ANOS LHE TENHAM, APARENTEMENTE, ENVELHECIDO O ROSTO E O SER.
    Grande abraço, caro Petra
    Zuleika.

  • ROSA CARDOSO

    BÔA NOITE, POETA.
    BÔA NOITE, AMIGOS.

    A primavera da vida chega, quando chega o amor.
    É o favo de mel, é o jardim florido, é o canto das aves.
    Saber conservar o amor esse é o grande segredo.

    UM ABRAÇO POETA.
    UM ABRAÇO AMIGOS.

    BEIJO ZUUUUUUUUUUKA.

    ROSA CARDOSO.

  • Zuleika dos Reis

    BEIJO GRANDE, MINHA ROSA QUERIDA.
    Zuka.

  • http://gilmar.mendes10@hotmail.com gilmar oliveira

    Boa noite Poeta Álvaro e amigos.
    Lindo poema Poeta Álvaro !
    Penso que o verdadeiro amor existe e quando ainda não o encontramos (por qualquer motivo) temos que continuar a buscá-lo constantemente, ás vezes a vida toda. Se perdemos um grande amor (que por algum motivo deixou de existir) temos que prosseguir em procurar um outro amor. É complexo este assunto por isto temos que respeitar o momento de cada um. Entendo que o amor é algo que deve ser cultivado todos os dias , constantemente.

  • José Anito

    Poeta Álvaro, este, PEQUENO POEMA DE AMOR, ne levou ao
    encontro do extinto programa, EMOÇÕES.

  • Zuleika dos Reis

    A mim também, querido amigo José Anito. A mim também. Creio que a muitas outras pessoas além de nós.
    Grande abraço
    Zuleika (Zuka).

  • Patrícia Cicarelli

    Querido Poeta, este “Pequeno poema de Amor” é um diamante, vai para minha caixinha de jóias!