Navegação de Posts

Eleições tricolores

spfc10Amigos do blog, em tempos de vacas magras no futebol brasileiro, paralisado em razão da Copa das Confederações, o único assunto nos corredores do Morumbi são as eleições para o conselho e a presidência, que acontecem em abril de 2014.

O vice-presidente administrativo, Ricardo Haddad, deixou o a gestão Juvenal Juvêncio após sete anos e vai apoiar a eventual candidatura de Marco Aurélio Cunha.

Esses movimentos serão mais frequentes daqui em diante, afinal há uma clara divisão nos grupos que há anos apoiam Juvenal. Como ao menos três nomes postulam a indicação do atual presidente – Leco, Adalberto Baptista e Roberto Nathel – as chances de brigas internas aumentam muito.

Como sócio do São Paulo e, principalmente e fundamentalmente, torcedor do time, estou ouvindo todos os grupos para tomar minha decisão com relação à eleição.

Até agora, pelo que pude apurar, relato aqui as principais qualidades e defeitos de cada um:

Leco:Tem um grande trânsito entre os conselheiros e experiência administrativa, mas rejeição forte juntos aos torcedores.

Adalberto Baptista: Empresário de sucesso e bom negociador, mas tem pouco trânsito entre os conselheiros e torcedores do São Paulo.

Roberto Nathel: Tem forte atuação junto ao social do São Paulo, mas nenhuma experiência no futebol profissional.

Marco Aurélio Cunha: Grande experiência no futebol profissional e bom trânsito junto à torcida, mas nenhuma experiência no social do clube.

Enfim, na medida do possível vou conversar com todos eles, buscando saber seus planos pra o futebol profissional e o social do clube.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • Ricardo

    Achei muito esquisito o tricolor participar da Audi Cup na Alemanha , do jogo em homenagem ao Eusébio em Portugal e de outro torneio no Japão , tudo isso em uma semana , será que eu tô ficando louco ou os caras ja desistiram do Brasileirão ? Na volta desses jogos o técnico vai dizer que os caras estão cansados e por conta disso não tem entrosamento no time , tomara que eu esteja errado.

  • JLT Tricolor

    Seja quem for, que tenha ciência da importância da Saúde financeira do Clube, e que saiba segurar a pressão da torcida, coisa que o JJ foi muito bem no passado, mas que agora passou a pisar na bola. Troca de técnico tem que ser quando termina o contrato ou no máximo no final do ano. O tem que ter reforços pontuais, e não reformulação continua. A diretoria tem que absorver a pressão em cima dos jogadores e passar mais confiança.
    Esses são os pontos em que precisamos melhorar. Sobre compra e venda de jogadores, muitos vão criticar o Adalberto, mas eu posso dizer que gostei do trabalho dele. Fez as maiores contratações que eu consigo lembrar: Ganso, Luis Fabiano, Jadson, Lúcio, Cortez. Sim claro, pode-se dizer que agora ele errou, mas esses e muitos outros, antes de vir, diríamos que era um sonho.

    • Ricardo

      Concordo com voce , contratamos muita gente e quase todos ou eram nomes consagrados ou jogadores que tinham se destacado nos seus clubes. Acho que erramos em alguns casos mas é normal , em alguns casos porque o jogador estava sendo cornetado pela torcida , caso do Jean , em outros por decisão da própria diretoria , nem sempre explicados , caso do Junior Cesar . Os 2 poderiam perfeitamente estar jogando como titulares até hoje , eles são tão bons ou até melhores que os que temos aqui . Talvez o que o São Paulo esteja procurando desde 2009 é uma identidade nova como time , a estratégia vencedora de 2005 a 2009 de um time com 3 zagueiros , 2 laterais fortes no apoio mas fracos na defesa e 2 volantes pegadores foi abandonada. O sonho de consumo daquela época era termos um meia organizador de jogo e hoje temos 2 e não sabemos como usa-los , nesse ponto fomos ultrapassados bastante pelo nosso maior adversário que não se incomoda em jogar feio , em se retrancar , desde que seja pra ganhar o jogo , eles vem mantendo um estilo de jogo muito parecido desde 2009 e não parece que vão mudar . Quando voce mantem o estilo fica muito mais facil planejar peças de reposição e erra menos quando contrata , porque voce sabe exatamente o tipo de jogador que precisa. O futebol hoje está muito tático , veja o jogo de ontem em que a Italia parou a Espanha na base de muita marcação e saidas em velocidade pro ataque , por pouco não ganhou.

  • Eugenio

    Prezado Saint Paul. Só espero que depois de aguardar todo esse tempo, as eleições não sejam “mais do mesmo”. Abs,

  • Jairo

    Pelo que vc passou o Leco é o mais forte candidato, mas tem pouco crédito com os torcedores que é o forte do MAC.
    O Adalberto não parece ser o cara certo e o Laudo Natel se não entende de futebol que é o forte do SPFC não pode ser Presidente apesar de ter um certo “DNA tricolor” por tudo que representou o Laudo Natel.
    Acho q a briga ficará entre MAC e Leco.