Como seria a seleção da Iugoslávia nos dias atuais?

Felipe Altarugio   28/06/2016   Comentários desativados em Como seria a seleção da Iugoslávia nos dias atuais?

O futebol europeu recentemente teve todas as suas atenções voltadas para a Eurocopa, o maior torneio de seleções do continente. O torneio reuniu algumas das mais tradicionais esquadras do mundo: Itália, Alemanha, França, Inglaterra e Espanha. A ausência mais sentida talvez seja a da Holanda, que não conseguiu se classificar nas eliminatórias.

Outro time que deu trabalho no passado em Copas do Mundo e jogos olímpicos e que não disputa a Euro 2016 é a Iugoslávia, mas, obviamente, por um motivo completamente diferente. O extinto país foi dissolvido no ano de 1991, quando Eslovênia e Croácia declararam independência e realizaram eleições presidenciais. Logo depois, foi a vez de Macedônia e Bósnia e Herzegovina se separarem.

A Iugoslávia disputou a Copa do Mundo em 1990, na Itália. Foi a última competição disputada enquanto o país ainda era composto por Sérvia, Montenegro, Croácia, Macedônia, Bósnia e Herzegovina e Eslovênia

A Iugoslávia disputou a Copa do Mundo em 1990, na Itália. Foi a última competição disputada enquanto o país ainda era composto por Sérvia, Montenegro, Croácia, Macedônia, Bósnia e Herzegovina e Eslovênia

O nome Iugoslávia existiu até 2003, quando o país passou a se chamar oficialmente Sérvia e Montenegro. Três anos depois, às vésperas da Copa do Mundo de 2006, um plebiscito definiu a separação de Montenegro. Kosovo, em 2008, também passou a ser reconhecido por parte da ONU como um estado independente.

No futebol, a Iugoslávia costumava dar trabalho às outras seleções. Foi semifinalista nas Copas de 1930 e 1962, e chegou às quartas-de-final em três oportunidades (1954, 1958 e 1990). Disputou a Copa do Mundo de 1998, mas na época já não tinha Croácia, Macedônia, Bósnia e Herzegovina e Eslovênia. Naquele ano, perdeu para a Holanda nas oitavas de final. Foi a última vez que o nome Iugoslávia esteve em uma Copa do Mundo.

Stoijkovic foi o principal jogador da Seleção da Iugoslávia na última Copa do Mundo do país, na França em 1998. Naquela copa, apenas Sérvia e Montenegro integravam o bloco iugoslavo.

Stojkovic (o camisa 10) foi o principal jogador da Seleção da Iugoslávia na última Copa do Mundo do país, na França em 1998. Naquela copa, apenas Sérvia e Montenegro integravam o bloco iugoslavo.

A nível de curiosidade, montei uma seleção iugoslava “atual”, isto é, qual seria o time caso a Iugoslávia ainda existisse. Para isso, usaremos jogadores dos países que compunham a antiga Iugoslávia. Vamos ao time:

campinhotactico - Cópia

No gol, Oblak, esloveno do Atlético de Madrid. Ainda poderíamos usar o também esloveno Handanovic, titular da Inter de Milão, ou o sérvio Begovic, ex-Stoke City e atualmente no Chelsea.

Para a defesa, usaríamos a base da Sérvia: Ivanovic, do Chelsea; Subotic, do Borussia Dortmund; Nastasic, do Shalcke 04; e Kolarov, do Manchester City. Darijo Srna, experiente na Seleção da Croácia e no Shakhtar Donetsk, seria opção; assim como Savic, zagueiro montenegrino do Atlético de Madrid.

No meio campo, uma fartura de bons jogadores: o sérvio Matic, do Chelsea, poderia jogar ao lado de dos croatas Rakitic (Barcelona) e Modric (Real Madrid). Pjanic, meia bósnio recém-contratado pela Juventus por 32 milhões de euros (estava na Roma), também seria titular na meia dessa nossa Iugoslávia. Seriam opções no banco de reservas o croata Perisic e o sérvio Ljajic, ambos da Internazionale; além dos bósnios Ibisevic (Hertha Berlim) Besic (Everton) e Lulic (Lazio). Os sérvios Kovacic, do Real Madrid; e Markovic, emprestado pelo Liverpool ao Fenerbahçe, também poderiam ser lembrados.

Rakitic, Modric, Matic e Pjanic: meio-campo da Iugoslávia seria bem forte

Rakitic, Modric, Matic e Pjanic: meio-campo da Iugoslávia seria bem forte

No ataque, dois homens acostumados a jogar como referência: Mandzukic, croata da Juventus; e Dzeko, bósnio ex-Manchester City e que atualmente defende a Roma. Dzeko já jogou com outros atacantes que costumam ser referência (Grafite no Wolfsburg e Aguero no City, por exemplo), e poderia se dar bem ao lado de Mandzukic. Mesmo assim, se você quiser um atacante “mais leve”, Jovetic seria uma boa opção. O montenegrino, atualmente na Inter de Milão, inclusive jogou com Dzeko no futebol inglês.

Ainda seriam opções ofensivas Tadic, sérvio do Southampton; Kramaric, ex-Leicester e atualmente no Hoffenheim; e Vucinic, montenegrino que defendeu a Roma e a Juventus por muitos anos e hoje joga no futebol dos Emirados Árabes. Para não deixarmos o time sem ninguém da Macedônia, podemos lembrar de Pandev, que joga desde 2004 no futebol italiano – defendeu Lazio, Inter, Napoli e atualmente joga pelo Genoa.

Comentários

comentários