Cristiano Ronaldo, Messi e o extraordinário tempo em que vivemos

Felipe Altarugio   03/04/2018   Comentários desativados em Cristiano Ronaldo, Messi e o extraordinário tempo em que vivemos

Cristiano Ronaldo, o extraordinário (Foto: Alessandro Di Marco/EFE)

Enquanto Cristiano Ronaldo estiver em campo, o Real Madrid terá em suas mãos um recurso que nenhum outro clube do planeta – salvo o Barcelona com Lionel Messi – possui. Um único indivíduo, capaz de, sozinho, mudar a sorte de quase todos os jogos que disputa.

O Real venceu a Juventus por 3 a 0 e encaminhou a vaga em mais uma semifinal de Champions League, mantendo o impressionante retrospecto das últimas temporadas. Mesmo jogando em Turim, os espanhóis se impuseram desde o ínicio da partida e controlaram o jogo como quiseram. Muito disso (quase tudo disso, na verdade) se deve ao gol de Ronaldo nos minutos iniciais. Gol que deu a tranquilidade que o Real precisava para chegar em Madrid com vantagem.

Cristiano Ronaldo é a perfeição em campo. Ele tem potencial máximo em quase todos os atributos: bola parada, chute de primeira, chute de esquerda, chute de direita, cabeceio, passe, cruzamento. Enquanto muitos tentam comparar Cristiano e Messi, ora desmerecendo um ou outro, eu prefiro exaltar os dois. E exaltar o tempo extraordinário em que vivemos. Talvez nunca antes na história do futebol tivemos a chance de presenciar dois atletas deste nível coexistindo. Nunca saberemos o que aconteceria num hipotético encontro entre Pelé e Maradona, mas podemos ver Cristiano Ronaldo e Messi atingirem feitos históricos ao mesmo tempo.

Apenas algumas semanas depois de Lionel Messi impressionar o mundo contra o Chelsea, é a vez de Cristiano Ronaldo ser reverenciado pelo planeta bola. Ambos sustentando essa dualidade que comanda o esporte há uma década. Esse duelo de titãs que há dez anos monopoliza o futebol.

E sobre o gol de bicicleta, milhões de palavras não conseguiriam descrever o quão magnífico foi o lance. Milhões de palavras que, de qualquer forma, se tornariam desnecessárias. O lance fala por si só. Fala quem é Cristiano Ronaldo. E dá a nós, amantes do futebol, um importante lembrete: devemos sempre agradecer pela oportunidade de ver Ronaldo em ação. Especialmente por ser no mesmo momento que Messi.

Histórica como o gol também é a reação de Zinedine Zidane. Ele, que tantos gols magníficos marcou, também parecia incrédulo diante do que presenciava.

O mundo do futebol hoje tem dois reis. E precisamos aproveitar e reverenciá-los enquanto tivermos esse privilégio.

Comentários

comentários